20080921

OS RELOGIOS

25 de abril
Os relógios
Os relógios estão fora de hora
o sono, a fome, a solodão
nao retardam em chegar

micro
macro
in out
up down

energia dispensada
em forma de nada
o eu objeto, dejeto
o lixo humano
a estátua
firme
se implodindo de
levar consigo essa
chaga invisível
de
ser
eterno

o tempo anda fora de ordem
o verão se estende ao outono
ipÊS FLORESCEM MAIS CEDO
E O PESCOÇO
CUSTA A SE FIRMAR NA CABEÇA

SONO, FOME,
DOR, ILUSÃO
SOMENTE A CIENCIA
PARA NOS DAR A MÃO

PADECIDA DOS FATOS
QUE TRANSFORMAM
PIZZA EM SUPOSIÇÕES
REAIS

6 comentários:

Papagaio Mudo disse...

Oi Thaís,

Como vai?
Abs,

>¨<

liberté disse...

Por aqui tudo bem!, alguns achados antigos, para um atualizaçao diaria.
E no coraçao a paciencia de uma hora sublime.
Meu bom garoto, cultive pacientemente seu amor com muito carinho, Já diz comões, que é ferida que doi e não se sente.

Até!

Papagaio Mudo disse...

pode crêr, mas qual?

>¨<

liberté disse...

Aquele que de tão pequenino faz o maior. que de tão natural se faz genial, aquele que todas as vezes te traz um sorriso.
Aquele que sempre provome a mundaça da maré.

Papagaio Mudo disse...

moon and sand...

>¨<

Papagaio Mudo disse...
Este comentário foi removido pelo autor.