20080104

Fonte


descobri a fonte


o mar foi meu papel branco.


um oceano e várias praias


cada uma com sua diversão


mas a ultima de tão única e me fez mergulhar, mergulhar várias vezes até que redescobrisse prazeres, sensações. Desejos instintivos, felinos, infantis


E como se jogasse todas as vontades ao mar, abrisse o coração


boiando, escaldando


sublimado as emoções


e o melhor é que ele filtra, te transforma em sobre humano, meio peixe


te bronzeia, sedimenta o ano como areia e petrificando conchas em sabedoria
como reviravoltas de prazeres
que doem reluzem claream
constroem e derrubam
sinto apenas um grande amor

Um comentário:

caiocito disse...

Layout branco do mar

Não conseguia abrir seu blog. Ao passo de achar que você era uma miragem do Gustavo. E descobrir realmente que você foi a melhor coisa que o Gustavo escreveu.

Abraça o gusta por mim, bj.