20080117

Ao Caiocito


Querido Caio,



me toca muito ler suas breves palavras em comentário. Meus sentimentos por vc, se iniciaram quando Katse inaugurou papagaio mudo. Lembro que nessa época o Lula dava 1oo reais para manutenção dos blogs, vualá.
Ele me apresentou o dublê de poetas e, logo me acariciou a idéia de jovens cheios de opinião e imoralidade literaria.
Gusta, como o chama, foi e sempre será minha cólera, distúrbios em horas vazias. Meu carinho e empatia por ele nunca findarão. Sua opinião foi de grave valor uma vez que poucas opiniões foram emitidas em nosso respeito. E é bom ver o ponto de vista alheio.
Quanto aos escritos dele, por eleição, sou a Primeira Fã de carteirinha deste new critic journalist poet non sense e, acumulo força capaz para em qualquer momento de sua vida beat, faze-lo re-escrever. E nunca, pode saber o deixei parar. Amo esse menino!


Beijo Caicito querido, e muito obrigado.


Com todo carinho,

Gradiva, vulga Thaís Weick


Katze for you




PS: O Gu, sempre me falou que vc gosta de ler meus comentários, fico feliz.
Gosto de comentá-lo.




3 comentários:

caiocito disse...

Thaìs,

Que isso. Obrigado. Comento porque gosto.

Libertè (gosto de inverter o acento em toda palavra em francês, fica mais francês mais dândi, mesmo que mude a fonética).

papagaio mudo disse...

Thaís,

Obrigado pela homenagem q fez a nos 2, eu e caiocito.
Continuamos nos lendo mútuamente.
Depois entra no Cirurgia Moral, da Bruna Gil

liberté disse...

;>