20070316

Forró

Descobrí muitas coisas no forró, porque existem aquelas calças jeans com um V grosso no bumbum, é para resaltá-lo às luzes neon. ´É um vai, vem, vai de Vs impressionante, parecem luzes no meio do ambiente, Muita catuaba, água mineral, e música melosa que não vale muito a pena ouvir, mas vale dançar. Uma suadeira danada, muito bom. O lugar as vezes não tem espaço.
Há muito tempo atrás eu era piolho de forró, agora estou um pouquinho enferrujada, mas tudo bem, passei a ser turista nas noites da cidade. Sei lá, tudo muda. Está sendo bom interagir um pouquinho com novos personagens. Claro que nem sempre é possível viver plenamente o esquecimento do passado, por incrivél que pareça sempre existe uma vírgula que faz lembrar o carma existente. Essa variável enlouquece.
O legal é que existem muitas pessoas diferentes e interessantes pela cidade. Isso vale para desenferrujar as cadeiras...sonhar um pouco, esquecer um pouco e viver mais. No pé da serra tudo acontece, a barra da calça se suja, o pé fica vermelho, e os olhos brilham de prazer...o prazer e o desafio são estimulantes cerebrais.

Um comentário:

Leonardo disse...

Quer dançar comigo?
descer do carro ao ouvir a zabumba,
sair correndo i sorrindo sem saber de que.
quer voltar pra casa de madrugada, depois do ultimo onibus, so pra passar pela praça da Liberdade e virar cambalhotas na grama onde ninguém pode se quer pisar?
A memoria faz futuo. e o vai vem faz o vir a ser.
não se admire se um dia,
um beija-flor invadir
a porta da sua casa
te der um beijo epartir.
Fui eu que mandei o beijo,
que é pra matar meu desejo,
te mando um monte de bejo
Ai que saudade doc.
Uhn dererererereêêêê......